Bruno Martins

Eleito pelos cidadãos à Assembleia Municipal
none

Discurso 15 de outubro de 2021

Muito boa noite a todos e a todas,
Eleitos e eleitas da Câmara Municipal e Assembleia Municipal que hoje tomam posse,
Digníssimos convidados e convidadas,
Caros concidadãos e concidadãs,
Permitam-me que não dirija nenhum cumprimento individualizado. A verdadeira democracia constrói-se na igualdade, e todos e todas: eleitos e eleitas, representantes das mais diversas organizações, munícipes, merecem um cumprimento especial, que lhes dirijo com a esperança que cada um e cada uma se envolva ativamente na construção de um Concelho mais justo e solidário. Todos e todas contam, e em todos os novos ciclos, nunca é de mais recordar e sublinhar tal imperativo.
No dia 26 de setembro o povo de Évora expressou nas urnas a sua vontade. Muitas poderão ser as leituras dos resultados eleitorais, mas ressalta algo totalmente objetivo: teremos em Évora um Presidente de Câmara cuja coligação partidária que representa tem apenas 28,5% de representação no órgão executivo (Câmara Municipal) [2 eleitos em 7] e que no órgão deliberativo (Assembleia Municipal) tem apenas 24,2% de representação [8 eleitos em 33]. Face a estes resultados, como em quaisquer outros, exige-se a responsabilidade de promover escolhas claras e de uma negociação em torno de propostas que assegurem um acordo para o mandato. O amor a Évora foi declarado por todos antes das eleições, veremos muito rapidamente como se traduz esse amor: se pela via da solidariedade, da responsabilidade, do compromisso, ou se falamos antes de um amor mais próprio do que outra coisa, centrado em interesses individuais em torno de pequenos e podres poderes.
Em qualquer dos casos será a Democracia a funcionar. E ela deve ser honrada. Temos todos e todas essa grande responsabilidade: honrar a democracia. Não nos esqueçamos que o dia 26 de setembro foi, também, o dia em que mais de metade dos eborenses com capacidade eleitoral ativa decidiu não participar no processo eleitoral. Muitas podem ser as explicações para este fenómeno, mas tenho a certeza que o trabalho das e dos eleitos para credibilizar o exercício da política é crucial para inverter esta triste situação.
Honrar a Democracia, meus caros e minhas caras, é defender Abril. E hoje apetece-me sublinhar Abril. Porque sublinhar Abril é, também, não esquecer, ter memória, saber quem é e o que representa cada uma e um dos eleitos que hoje tomam posse, saber colocar o dedo na ferida, não esconder a realidade e não fazer discursos de circunstância inócuos.
Abril convoca-nos todos os dias do ano para lutar contra o fatalismo, contras as desigualdades e as injustiças. Abril convoca-nos para lutar contra a submissão e o medo. Abril convoca-nos para derrotar todos os tipos de populismo, desde o que germina na extrema-direita, atiçando ódios entre cidadãos até ao daqueles que procuram tirar proveito da desilusão das pessoas para inventar uma narrativa perigosa contra os partidos e contra a ideologia.
Não nos enganemos: as narrativas são sempre ideológicas. Saibamos estudar a história e facilmente encontramos todos os truques que já foram usados no passado ou que encontramos, no presente, em países vizinhos. Por isso relembro hoje Abril. Porque Abril convoca-nos para a esperança e para a ação. Convoca-nos para as ideias claras, determinadas, ideologicamente contextualizadas, porque a ciência das ideias é para estar ao serviço das pessoas, sabendo sempre que lados escolher, que caminhos percorrer, sem discursos ambíguos e vagos.
Clareza.
Cada uma das pessoas que votou no Bloco de Esquerda para a Assembleia Municipal sabe que pode contar com ideias claras. E cada uma e um dos restantes eborenses pode ter a certeza que pode contar com o Bloco de Esquerda.  
Determinação. Somos mesmo claros e determinados. Sabendo que os partidos são apenas instrumentos para a mudança, e que a ideologia o caminho claro para essa mudança.
Évora conta com o Bloco de Esquerda para desenvolver uma verdadeira política de participação ativa dos munícipes, apostando na total transparência;
Évora conta com o Bloco de Esquerda para defender intransigentemente a habitação pública enquanto instrumento de justiça social, coesão e dinamização do nosso Concelho;
Évora conta com o Bloco de Esquerda para tornar Évora uma verdadeira Cidade Educadora, para defender a água pública (de qualidade e acessível), para construir coletivamente um plano estratégico para a cultura, para assegurar a mobilidade, proteger o ambiente e lutar pela garantia essencial de um serviço público de qualidade de forma a construir Évora um Concelho mais centrado nas pessoas;
Évora conta com o Bloco de Esquerda para concretizar todas as igualdades, não deixando ninguém de fora.
Felicito quem teve mais votos. Mas temos de deixar de pensar na política como um jogo de vencedores (que se vangloriam durante um mandato) e de derrotados (que baixam a cabeça e esperam por um novo sufrágio). A responsabilidade reparte-se entre todos. As relações de força são evidentes, mas quem se demite das suas responsabilidades não é digno do juramento que hoje aqui faz. Garantiremos, sempre, que todas as decisões de cada eleito e eleita possam ser auditadas pelo povo. Cá estamos para assumir as nossas responsabilidades. Porque Abril mostrou-nos que o espaço de quem não se resigna, de quem questiona, de quem não tem medo de existir, é o espaço da esperança e do futuro.
Estamos todos convocados para os desafios que temos pela frente. É tempo de fazer a diferença! Évora merece!

Participa no nosso inquérito

Concordas com a implementação do orçamento participativo em Évora?
 
Sim, Já se faz tarde.
7 Vote
Para quê? é uma farsa.
2 Vote

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

O QUE PROPOMOS

  • Transparência
  • Proximidade
  • Liberdade de opinião
  • Legalidade

Este é o teu espaço, USA-O

Um esforço do colectivo do BLOCO DE ESQUERDA para levar até ao municipe a verdadeira informação.
UA-205738705-1 G-3K1BMBP87Y